Ilha do Medo (2010)

3 set

Tenso, eletrizante, enigmático e inteligente, Ilha do Medo entrou para a longa lista de filmes de sucesso do poderoso diretor Martin Scorsese. No entanto, o que torna ele tão especial e diferenciado dos outros é a óbvia homenagem ao cinema de Hitchcock. O filme prova também o infindável talento de Scorsese, que ainda se mostra afiado mesmo depois de décadas no ramo, como um vinho que melhora com o passar do tempo.

A história se passa alguns anos após a Segunda Guerra Mundial, na ilha Shutter, onde há um grande complexo de hospitais para tratamentos psiquiátricos. O detetive Teddy Daniels (Leonardo DiCaprio) e seu parceiro Chuck (Mark Ruffalo) são enviados para essa ilha para investigar o desaparecimento misterioso de uma paciente. Chegando lá, os dois se deparam com funcionários dúbios e misteriosos, que parecem não querer colaborar com as investigações. Ao mesmo tempo, Teddy tem de suportar as terríveis lembranças de sua época como soldado de guerra.

A trama é muito bem bolada, cheia de idas e vindas, capaz de confundir qualquer um. O diretor se mostrou mestre ao conduzir o espectador de uma forma segura, nos fazendo pensar o que ele quer e no momento em que ele quer. A complexidade dos personagens adicionada aos rumos inesperados que a história toma nos prende num jogo enlouquecedor, onde tudo é possível.

As atuações também são excelentes. Leonardo DiCaprio mostra mais uma vez uma grande competência em cena, acentuada pela grande forma como Scorsese o dirige. Merecem também grande destaque as atrizes Michelle Williams e uma irreconhecível Emily Mortimer, pela primeira vez vivendo uma personagem tão interessante. Ben Kingsley também faz bem ao criar um personagem enigmático, onde é difícil decifrar suas reais intenções. Patricia Clarkson faz uma pequena aparição, mas muito bem executada. O único que deixa a desejar é Mark Ruffalo, que não soube aproveitar plenamente seu papel de destaque. Há também uma pequena e pouco significativa participação de Ted Levine, que não teve a oportunidade de mostrar seu talento para filmes desse tipo.

Outros ingredientes fazem de Ilha do Medo um grande filme, como a perfeita recriação de época e a belíssima fotografia. A trilha sonora é uma grande colaboradora na hora de assustar e confundir quem assiste o filme, sempre tensa e alta, como se quisesse nos avisar o que está por vir. As cenas em flashback são igualmente incríveis, trazendo uma mórbida serenidade. Talvez o filme deixe a desejar no sentido de faltar algumas cenas de ação, já que se trata de um filme de Scorsese, mas nada disso é percebido diante de tantas coisas boas que ele nos proporciona.

Simplesmente suprema essa adaptação de Scorsese do romance de Dennis Lehane, onde é possível ver o talento do escritor, o talento do diretor e a precisão dos profissionais técnicos do filme. É mais uma oportunidade de ver um dos maiores diretores atuais em sua plena forma, com o toque especial de lembrar em muitos momentos o igualmente grande Alfred Hitchcock. Tem coisa melhor do que isso para um amante de cinema?

3 Respostas to “Ilha do Medo (2010)”

  1. Rafael Oliveira 03/09/2010 às 6:58 PM #

    É o segundo melhor do ano pra mim. Filmão mesmo!

  2. luis otavio 04/09/2010 às 12:14 AM #

    não gostei do filme./prontofalei

  3. Rafael Oliveira 04/09/2010 às 12:40 PM #

    Num gostou? Pq?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: