Archive | Oscar RSS feed for this section

“A Origem” conquista os críticos de Ohio

7 jan

O Central Ohio Film Critics, conhecido prêmio interno dos Estados Unidos, premiou A Origem nas suas principais categorias. Ano passado, o filme Amor sem Escalas foi o grande vencedor da premiação. Veja a lista completa:

 

 

MELHOR FILME
1. A Origem
2. A Rede Social
3. O Discurso do Rei
4. Cisne Negro
5. Toy Story 3
6. Bravura Indômita
7. 127 Horas
8. O Vencedor
9. Inverno da Alma
10. Exit Through the Gift Shop

MELHOR DIRETOR
Christopher Nolan, A Origem
Runner-Up: David Fincher, A Rede Social

MELHOR ATOR
James Franco, 127 Horas
Runner-Up: Colin Firth, O Discurso do Rei

MELHOR ATRIZ
Natalie Portman, Cisne Negro
Runner-Up: Jennifer Lawrence, Inverno da Alma

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Geoffrey Rush, O Discurso do Rei
Runner-Up: Christian Bale, O Vencedor

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Hailee Steinfeld, Bravura Indômita
Runner-Up: Amy Adams, O Vencedor

MELHOR ELENCO
O Vencedor
Runner-Up: Bravura Indômita

ATUAÇÃO DO ANO (por um exemplar conjunto de trabalho)
James Franco, 127 Horas, Uma Noite Fora de Série, Comer Rezar Amar, Howl
Runner-Up: Chloe Moretz, Diário de Uma Banana, Kick-Ass, Deixe-me Entrar

ARTISTA REVELAÇÃO
Chloe Moretz, Diário de Uma Banana, Kick-Ass, Deixe-me Entrar
Runner-Up: Jennifer Lawrence, Inverno da Alma

MELHOR FOTOGRAFIA
Roger Deakins, Bravura Indômita
Runner-Up: Matthew Libatique, Cisne Negro

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
Aaron Sorkin, A Rede Social
Runner-Up: Michael Arndt, Toy Story 3

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
Christopher Nolan, A Origem
Runner-Up: Mark Heyman, Andrés Heinz e John McLaughlin, Cisne Negro

MELHOR TRILHA SONORA
Hans Zimmer, A Origem
Runner-Up: Trent Reznor e Atticus Ross, A Rede Social

MELHOR DOCUMENTÁRIO
Exit Through the Gift Shop
Runner-Up: Joan Rivers: A Piece of Work

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA
Mother – A Busca Pela Verdade
Runner-Up: A Fita Branca

MELHOR ANIMAÇÃO
Toy Story 3
Runner-Up: Meu Malvado Favorito

MELHOR FILME NEGLIGENCIADO
Sentimento de Culpa
Runner-Up: Scott Pilgrim Contra o Mundo

 

Fonte: Cineplayers

 

Cinema Audio Society divulga indicados

6 jan

O CAS, Cinema Audio Society, anunciou hoje a sua lista de cinco nomes ao prêmio de Melhor Mixagem de Som. É o principal termômetro para a categoria de mesmo nome do Oscar. Os indicados são:

 

Melhor Mixagem de Som:

 

"CISNE NEGRO" de Darren Aranofsky

"A ORIGEM" de Christopher Nolan

"BRAVURA INDÔMITA" de Ethan e Joel Coen

"ILHA DO MEDO" de Martin Scorsese

"A REDE SOCIAL" de David Fincher

Art Directors Guild divulga seus indicados

5 jan

O Art Directors Guild, mais conhecido como Sindicato dos Diretores de Arte, anunciou hoje a sua lista de indicados ao prêmio, considerado por muitos a principal prévia para o Oscar na categoria de Melhor Direção de Arte. Para ver a imagem dos cenários de cada filme.

Direção de Arte em Filme Contemporâneo

127 Horas
Cisne Negro
O Vencedor
A Rede Social
Atração Perigosa

Direção de Arte em Filme de Época

Get Low
O Discurso do Rei
Robin Hood
Ilha do Medo
Bravura Indômita

Direção de Arte em Filme de Fantasia

Alice no País das Maravilhas
As Crônicas de Nárnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada
Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte I
A Origem
Tron – O Legado

Apostas para o Oscar 2011: Parte I

4 jan

Vou começar a publicar minhas previsões para o Oscar 2011 em todas as categorias. Para quem não sabe, estamos chegando a um ponto crucial da temporada de premiações, faltando muito pouco para a cerimônia do Globo de Ouro e em meio a divulgações de listas, sindicatos, etc. No panorama atual, ao meu ver, os mais prováveis indicados ao Oscar são esses:

Cartaz oficial do Oscar 2011

 

Melhor Filme:

1. A Rede Social

2. O Discurso do Rei

3. A Origem

4. O Vencedor

5. Cisne Negro

6. Toy Story 3

7. Bravura Indômita

8. Minhas Mães e Meu Pai

9. 127 Horas

10. Inverno da Alma

Runner up: Atração Perigosa

Melhor Direção:

1. David Fincher – A Rede Social

2. Christopher Nolan – A Origem

3. Tom Hopper – O Discurso do Rei

4. Darren Aranofsky – Cisne Negro

5. Danny Boyle – 127 Horas

Runner up: Joel e Ethan Coen – Bravura Indômita

Melhor Ator:

1. Colin Firth – O Discurso do Rei

2. Jesse Eisenberg – A Rede Social

3. Jeff Bridges – Bravura Indômita

4. James Franco – 127 Horas

5. Robert Duvall – Get Low

Runner up: Ryan Gosling – Blue Valentine

Melhor Atriz:

1. Natalie Portman – Cisne Negro

2. Annette Bening – Minhas Mães e Meu Pai

3. Jennifer Lawrence – Inverno da Alma

4. Nicole Kidman – Rabbit Hole

5. Michelle Williams – Blue Valentine

Runner up: Lesley Manville – Another Year

Melhor Ator Coadjuvante:

1. Christian Bale – O Vencedor

2. Geoffrey Rush – O Discurso do Rei

3. Mark Ruffalo – Minhas Mães e Meu Pai

4. Jeremy Renner – Atração Perigosa

5. Andrew Garfield – A Rede Social

Runner up: John Hawkes – Inverno da Alma

Melhor Atriz Coadjuvante:

1. Melissa Leo – O Vencedor

2. Helena Bonham Carter – O Discurso do Rei

3. Amy Adams – O Vencedor

4. Hailee Steinfield – Bravura Indômita

5. Jacki Weaver – Reino Animal

Runner up: Mila Kunis – Cisne Negro

Melhor Roteiro Adaptado:

1. A Rede Social

2. Bravura Indômita

3. 127 Horas

4. Inverno da Alma

5. Toy Story 3

Runner up: Atração Perigosa

Melhor Roteiro Original:

1. Minhas Mães e Meu Pai

2. A Origem

3. O Discurso do Rei

4. Cisne Negro

5. O Vencedor

Runner up: Another Year

Melhores Efeitos Visuais:

1. A Origem

2. Alice no País das Maravilhas

3. Tron – O Legado

4. Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte I

5. Homem de Ferro 2

Runner up: Fúria de Titãs

Melhor Mixagem de Som:

1. A Origem

2. Bravura Indômita

3. Toy Story 3

4. Tron – O Legado

5. Cisne Negro

Runner up: A Rede Social

Melhor Edição de Som:

1. A Origem

2. Toy Story 3

3. Bravura Indômita

4. Como Treinar Seu Dragão

5. Tron – O Legado

Runner up: Alice no País das Maravilhas

Melhor Maquiagem:

1. Alice no País das Maravilhas

2. Cisne Negro

3. Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte I

Runner up: Bravura Indômita

Melhor Figurino:

1. Alice no País das Maravilhas

2. Bravura Indômita

3. O Discurso do Rei

4. Ilha do Medo

5. Cisne Negro

Runner up: Robin Hood

Melhor Fotografia:

1. Cisne Negro

2. Bravura Indômita

3. A Origem

4. O Discurso do Rei

5. A Rede Social

Runner up: 127 Horas

Melhor Direção de Arte:

1. A Origem

2. Alice no País das Maravilhas

3. O Discurso do Rei

4. Bravura Indômita

5. Ilha do Medo

Runner up: Cisne Negro

Melhor Montagem:

1. A Rede Social

2. A Origem

3. O Discurso do Rei

4. 127 Horas

5. Cisne Negro

Runner up: Bravura Indômita

Melhor Trilha Sonora:

1. A Origem

2. A Rede Social

3. Não Me Abandone Jamais

4. O Discurso do Rei

5. Alice no País das Maravilhas

Runner up: 127 Horas

Melhor Canção:

1. Burlesque – “You Haven’t Seen the Last of Me Yet”

2. Waiting for Superman – “Shine”

3. 127 Horas – “If I Rise”

4. Toy Story 3 – “We Belong Together”

5. Enrolados – “I See the Light”

Runner up: Country Strong – “Coming Home”

Melhor Animação:

1. Toy Story 3

2. Como Treinar seu Dragão

3. O Mágico

Runner up: Meu Malvado Favorito

Melhor Filme Estrangeiro:

1. Biutiful (México)

2. Irreversível (França)

3. Tio Boonmee, que pode recordar suas vidas passadas (Tailândia)

4. Incendies (Canadá)

5. Sons of Babylon (Iraque)

Runner up: Lula – O Filho do Brasil (Brasil)

Melhor Documentário:

1. Inside Job

2. Waiting for Superman

3. The Tillman Story

4. Earth Made of Glass

5. Smash his Camera

Runner up: Client 9: The Rise and Fall of Eliot Spitzer

 


PGA e WGA anunciam seus indicados

4 jan

Dois dos sindicatos mais importantes dos Estados Unidos anunciaram seus indicados hoje. O Producers Guild Awards, o prêmio dos produtores, é considerado a prévia mais relevante do Oscar de Melhor Filme. A relação completa dos indicados segue abaixo:

 

Os filmes… (prévia de Melhor Filme):

127 Horas

Bravura Indômita

A Origem

A Rede Social

Minhas Mães e Meu Pai

O Discurso do Rei

O Vencedor

Cisne Negro

Atração Perigosa

Toy Story 3

 

As animações… (prévia de Melhor Animação):

Meu Malvado Favorito

Toy Story 3

Como Treinar Seu Dragão

 

Os documentários… (prévia de Melhor Documentáiro):

Inside Job

Waiting for Superman

Smach his Camera

Earth Made of Glass

Client 9: The Rise and Fall of Eliot Spitzer

The Tillman Story

 

A lista dos longa metragens seguiu mais ou menos a linha do esperado. Pelo menos nove dos dez indicados já tinham vaga praticamente garantida na premiação, e, portanto, no Oscar também. A única ausência inesperada foi do filme Inverno da Alma, aclamado pela crítica americana e que veio abocanhando diversos prêmios dentro do território estadunidense. Em seu lugar, ficou o mais novo trabalho do ator Ben Affleck na direção, Atração Perigosa. Ambos devem disputar a última vaga restante no Oscar de Melhor Filme, isso é, se a Academia de Hollywood não vier com mais uma de suas surpresas.

"Inverno da Alma" e "Atração Perigosa"

 

 

Dentre as animações indicadas, a presença de pelo menos duas delas já eram esperadas: Toy Story 3, que também apareceu na lista principal, e Como Treinar seu Dragão eram apostas certas e certamente estarão no Oscar na categoria. A única indicação inesperada pertence a Meu Malvado Favorito, uma animação de sucesso porém muito, mas muito ruim. Esperava-se que pelo menos dois outros filmes pudessem aparecer antes de Despicable Me. Eram os casos de Enrolados, a produção de 260 milhões de dólares da Disney, e O Mágico, aclamada animação francesa. Assim, fica difícil prever qual filme preencherá a terceira vaga no Oscar.

A única surpresa entre os documentário foi o número de indicados. Desta vez foram seis produções nomeadas ao prêmio dos produtores, dentre as quais estão filmes já bastante conhecidos de outras premiações. É o caso de Inside Job, que aborda a crise econômica mundial de 2008 através de uma análise bastante interessante, e Waiting for Superman, que trata do polêmico assunto da educação nos Estados Unidos. Suas vagas já estão garantidas no Oscar, e o prêmio talvez acabe ficando com um deles.

Imagem do documentário "Waiting for Superman"

Imagem do documentário "Waiting for Superman"

 

Já o Writers Guild Awards, mais conhecido por aí como o WGA, é o prêmio organizado pelo Sindicato dos Roteiristas dos EUA. Aqui, pelo menos duas categorias nos interessam, e são justamente essas que aparecem no Oscar: Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Roteiro Original.

O WGA possui tantas regras que fica difícil imaginar como eles conseguem escolher seus indicados. Animações nunca são indicadas e todos os anos o sindicato libera uma lista dos roteiros desqualificados para a indicação ao prêmio, considerado a principal prévia do Oscar nas categorias de script. Neste ano, um dos grandes favoritos do ano, o drama O Discurso do Rei, assim como BiutifulBlue ValentineO Escritor FantasmaAnother YearNão Me Abandone JamaisMade in DagenhamScott Pilgrim Contra o MundoInverno da AlmaZona VerdeAmor e Outras DrogasO Garoto de LiverpoolThe Way Back foram desclassificados e não puderam receber indicações. Sendo assim, a lista dos nomeados ficou da seguinte maneira:

 

Melhor Roteiro Adaptado:

A Rede Social

Atração Perigosa

127 Horas

Bravura Indômita

O Golpista do Ano

 

Melhor Roteiro Original:

Minhas Mães e Meu Pai

Cisne Negro

O Vencedor

A Origem

Sentimento de Culpa

 

"O Discurso do Rei" deve entrar no lugar de "Sentimento de Culpa" na categoria Melhor Roteiro Original.

 

 

Não fica muito difícil prever o que acontecerá no Oscar. Como O Discurso do Rei deve ser indicado em diversas categorias, incluindo Melhor Filme e Direção, o roteiro original escrito por David Seidler deve tomar o lugar do script que Nicole Holofcener escreveu para Sentimento de Culpa. E na categoria Melhor Roteiro Adaptado, o roteiro de O Golpista do Ano deve dar lugar para Toy Story 3 e Atração Perigosa disputa com Inverno da Alma a última vaga. Isso, mais uma vez, se não der a louca na Academia.


Sai a lista de concorrentes ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro

13 out

Saiu hoje a lista das 65 produções que disputarão o gosto do júri da Academia de Artes e Ciências de Hollywood rumo à indicação ao Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira do ano que vem. Países como Etiópia e Groenlândia, que nunca enviaram concorrentes antes, participam pela primeira vez da seleção. Confira abaixo a lista completa (via UOL):

Albânia
“East, West, East”, de Gjergj Xhuvani

Algéria
“Hors la Loi” (“Outside the Law”), de Rachid Bouchareb

Argentina
“Carancho”, de Pablo Trapero

Áustria
“La Pivellina”, de Tizza Covi e Rainer Frimmel

Azerbaijão
“The Precinct”, de Ilgar Safat

Bangladesh
“Third Person Singular Number”, de Mostofa Sarwar Farooki

Bélgica
“Illegal”, de Olivier Masset-Depasse

Bósnia-Herzegovina
“Circus Columbia”, de Danis Tanovic

Brasil
“Lula, o Filho do Brasil”, de Fábio Barreto

Bulgária
“Eastern Plays”, de Kamen Kalev

Canadá
“Incendies”, de Denis Villeneuve

Chile
“The Life of Fish”, de Matias Bize

China
“Aftershock”, de Feng Xiaogang

Colômbia
“Crab Trap”, de Oscar Ruiz Navia

Costa Rica
“Of Love and Other Demons”, de Hilda Hidalgo

Croácia
“The Blacks”, de Goran Devic e Zvonimir Juric

República Tcheca
“Kawasaki’s Rose”, de Jan Hrebejk

Dinamarca
“In a Better World”, de Susanne Bier

Egito
“Messages from the Sea”, de Daoud Abdel Sayed

Estônia
“The Temptation of St. Tony”, de Veiko Ounpuu

Etiópia
“The Athlete”, de Davey Frankel e Rasselas Lakew

Finlândia
“Steam of Life”, de Joonas Berghall e Mika Hotakainen

França
“Of Gods and Men”, de Xavier Beauvois

Georgia
“Street Days”, de Levan Koguashvili

Alemanha
“When We Leave”, de Feo Aladag

Grécia
“Dogtooth”, de Yorgos Lanthimos

Groenlândia
“Nuummioq”, de Otto Rosing e Torben Bech

Hong Kong
“Echoes of the Rainbow”, de Alex Law

Hungria
“Bibliotheque Pascal”, de Szabolcs Hajdu

Islândia
“Mamma Gogo”, de Fridrik Thor Fridriksson

Índia
“Peepli [Live]”, de Anusha Rizvi

Indonésia
“How Funny (Our Country Is)”, de Deddy Mizwar

Irã
“Farewell Baghdad”, de Mehdi Naderi

Iraque
“Son of Babylon”, de Mohamed Al-Daradji

Israel
“The Human Resources Manager”, de Eran Riklis

Itália
“La Prima Cosa Bella” (“The First Beautiful Thing”), de Paolo Virzi

Japão
“Confessions”, de Tetsuya Nakashima

Cazaquistão
“Strayed”, de Akan Satayev

Coréia
“A Barefoot Dream”, de Tae-kyun Kim

Quirguistão
“The Light Thief”, de Aktan Arym Kubat

Letônia
“Hong Kong Confidential”, de Maris Martinsons

Macedônia
“Mothers”, de Milcho Manchevski

México
“Biutiful”, de Alejandro Gonzalez Inarritu

Holanda
“Tirza”, de Rudolf van den Berg

Nicarágua
“La Yuma”, de Florence Jaugey

Noruega
“The Angel”, de Margreth Olin

Perú
“Undertow” (“Contracorriente”), de Javier Fuentes-Leon

Filipinas
“Noy”, de Dondon S. Santos e Rodel Nacianceno

Polônia
“All That I Love”, de Jacek Borcuch

Portugal
“To Die Like a Man”, de Joao Pedro Rodrigues

Porto Rico
“Miente” (“Lie”), de Rafael Mercado

Romênia
“If I Want to Whistle, I Whistle”, de Florin Serban

Rússia
“The Edge”, de Alexey Uchitel

Sérvia
“Besa”, de Srdjan Karanovic

Eslováquia
“Hranica” (“The Border”), de Jaroslav Vojtek

Eslovênia
“9:06”, de Igor Sterk

África do Sul
“Life, above All”, de Oliver Schmitz

Espanha
“Tambien la Lluvia” (“Even the Rain”), de Iciar Bollain

Suécia
“Simple Simon”, de Andreas Ohman

Suíça
“La Petite Chambre”, de Stephanie Chuat e Veronique Reymond

Taiwan
“Monga”, de Chen-zer Niu

Tailândia
“Uncle Boonmee Who Can Recall His Past Lives”, de Apichatpong Weerasethakul

Turquia
“Bal” (“Honey”), de Semih Kaplanoglu

Uruguai
“La Vida Util”, de Federico Veiroj

Venezuela
“Hermano”, de Marcel Rasquin

 

Os indicados ao Oscar saem em 25 de Janeiro de 2011.

 

“The King’s Speech” é o grande vencedor do Festival de Toronto

19 set

A 35ª edição do Festival Internacional de Cinema de Toronto terminou hoje com a vitória de “The King’s Speech”, filme dirigido por Tom Hooper. A produção, eleita pelo público como a melhor de toda a mostra, conta a história do rei George 6º durante seu reinado na Inglaterra.

Ao todo, foram mais de 331 trabalhos exibidos durante os dez dias de Festival, dentre os quais estão 250 longa-metragens e 81 curtas provenientes de 59 países. O canadence “Force of Nature: The David Suzuki Movie” saiu com o prêmio de melhor documentário e o vencedor da categoria Midnight Madness, que indica filmes de ficção científica e terror, foi o americano “Stake Land”.

Já os escolhidos pelo júri foram o estadunidense “Beautiful Boy”, com Michael Sheen e Maria Bello, e o francês “L’Amour Fou”.

O Festival de Toronto é considerado uma das premiações mais importantes do planeta, a qual é usada como parâmetro para o Oscar. No ano passado, o filme Preciosa, de Lee Daniels, saiu como o grande vencedor do festival. Este ano, a produção esteve entre os dez finalistas do prêmio da Academia, tendo conquistado outros dois prêmios (Melhor Atriz Coadjuvante para Mo’Nique e Melhor Roteiro Adaptado). Em 2008, Quem Quer Ser um Milionário? foi o escolhido de Toronto. Em março do ano seguinte, o longa conquistaria nada mais, nada menos do que oito estatuetas no Oscar, incluindo Melhor Filme e Direção, para o cineasta Danny Boyle.

Best Actress in a Supporting Role: Top 20

3 jun

Abaixo, o meu top das 20 melhores performances indicadas ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante desde o ano 2000.

1. Cate Blanchett por Não Estou Lá

A interpretação mais genial do século, sem dúvidas. Cate Blanchett é o próprio Bob Dylan. Impressionante.

2. Mo’Nique por Preciosa: Uma História de Esperança

Mo'Nique se saiu absurdamente bem ao interpretar uma das personagens mais asquerosas que o cinema já viu. Oscar merecidíssimo.

3. Cate Blanchett por Notas sobre um Escândalo

Cate Blanchett está mais uma vez soberba. Em apenas uma cena deste filme, ela se consagrou a melhor atriz em ação.

4. Cate Blanchett por O Aviador

Como Katherine Hepburn, Blanchett dá mais um show. Sua personificação é perfeita e idêntica.

5. Meryl Streep por Adaptação

A sempre ótima Meryl Streep tem um dos personagens mais curiosos de sua carreira e o faz de forma sublime. Merecia o Oscar.

6. Samantha Morton por Poucas e Boas

Samantha Morton brilha e emociona como a muda Hattie.

7. Viola Davis por Dúvida

Em menos de dez minutos, Viola Davis conseguiu uma das performances mais impressionantes do século.

8. Julianne Moore por As Horas

Eis mais ótima atuação de Julianne Moore. Em "As Horas", ela dá mais um show.

9. Penélope Cruz por Vicky Cristina Barcelona

Cruz brilha como Maria Elena, a esposa intempestiva de Javier Bardem. Sensual e ousada, Penélope dá uma aula de charme.

10. Saoirse Ronan por Desejo e Reparação

Mesmo com apenas 13 anos na época, Saoirse Ronan entrega uma atuação poderosa e difícil. A melhor do elenco de "Desejo e Reparação", sem dúvidas.

11. Maggie Smith por Assassinato em Gosford Park

A dama do cinema inglês Maggie Smith vem com tudo e realiza mais um excelente (e irônico) trabalho. Excelente.

12. Catherine Zeta-Jones por Chicago

A vencedora do Oscar é linda, sedutora e ousada. Zeta-Jones é a grande estrela de "Chicago" e não é a toa.

13. Michelle Williams por O Segredo de Brokeback Mountain

Michelle Williams mostra força com uma personagem penalizada por um casamento meramente ilustrativo em "Brokeback Mountain". Ótima performance.

14. Natalie Portman por Closer – Perto Demais

Sensualíssima, Natalie Portman exibe um talento nato e desconhecido.

15. Angelina Jolie por Garota, Interrompida

Uma Angelina Jolie insana é o destaque de "Garota, Interrompida". Jolie realiza um feito que muitos duvidavam de que fosse capaz.

16. Chloë Sevigny por Meninos Não Choram

Sevigny merece destaque pelo trabalho difícil e corajoso ao qual ela foi submetida. Interpretação poderosíssima, digna de prêmios.

17. Sophie Okonedo por Hotel Ruanda

É incrível como Sophie Okonedo demonstra seu talento em "Hotel Ruanda". Uma atuação, acima de tudo, deveras impressionante.

18. Vera Farmiga por Amor sem Escalas

Sem brilho, Vera Farmiga encanta principalmente pelo charme. Ótima construção de personagem.

19. Adriana Barraza por Babel

A penalizada Adriana Barraza acerta na interpretação da babá mexicana em "Babel". A atriz

20. Marcia Gay Harden por Sobre Meninos e Lobos

Em meio à força dos três personagens principais de "Sobre Meninos e Lobos", Harden encontra seu lugar e comprova seu talento.

Best Actress in a Leading Role: Top 20

9 abr

Abaixo, você acompanha a minha lista das 20 melhores interpretações femininas do Oscar desde o ano 2000.

1. Marion Cotillard por Piaf – Um Hino ao Amor

Marion interpreta a cantora francesa Edith Piaf sob perfeita maquiagem. Voz, gestos e talento mais que exemplares!

2. Ellen Burstyn por Réquiem para um Sonho

Ellen interpreta uma mãe viciada em televisão e em remédios para emagrecer, que vão lhe tirando a sanidade, a beleza e a paz.

3. Helen Mirren por A Rainha

Helen Mirren faz a Rainha Elizabeth II na pior semana de seu reinado. A própria rainha aprovou a atuação fantástica de Mirren.

4. Kate Winslet por Pecados Íntimos

Kate Winslet interpreta uma mulher casada e mãe de uma menina que inicia um caso com um homem casado e sofre as dores por isso. A melhor atuação da carreira da atriz.

5. Hilary Swank por Meninos não Choram

Hilary Swank, a da esquerda, interpreta uma menina que decide trocar de identidade, passando-se por um menino. Swank brilha principalmente em cenas de homofobia e lesbianismo.

6. Imelda Staunton por O Segredo de Vera Drake

Imelda interpreta Vera Drake, uma mulher querida por todos que, após praticar aborto ilegal em mulheres mais jovens, vai presa e tem sua vida mudada pra sempre.

7. Felicity Huffman por Transamérica

Huffman interpreta um homem prestes a fazer uma cirurgia de mudança de sexo e que descobre que tem um filho, o qual gostaria de conhecê-lo.

8. Anne Hathaway por O Casamento de Rachel

Hathaway faz Kim, irmã da noiva Rachel que está de volta após um longo período na reabilitação. Seu histórico problemático preocupa a família, que tem medo de que Kim estrague o casamento.

9. Charlize Theron por Monster – Desejo Assassino

Charlize Theron interpreta a primeira serial killer americana, cuja infância foi atormentada por abusos sexuais. Ela se tornou uma prostituta, e mais tarde, se tornarará assassina.

10. Melissa Leo por Rio Congelado

Melissa Leo interpreta uma mãe que é obrigada a cuidar dos dois filhos sozinha depois que o marido fugiu com todo seu dinheiro. Para ter condições de sustentar a família, ela se envolve com tráfico de asiáticos na fronteira dos EUA com o Canadá.

11. Hilary Swank por Menina de Ouro

Hilary Swank ganha seu segundo Oscar interpretando Maggie, uma lutadora de boxe que batalha pra sustentar a família. Depois de receber treinamento, ela vai ganhar os ringues, até que uma luta mudará sua vida para sempre.

12. Judi Dench por Iris

Judi Dench interpreta a novelista Iris Murdoch no período da vida em que ela já está com o Mal de Alzheimer.

13. Nicole Kidman por Moulin Rouge – Amor em Vermelho

Nicole Kidman vive a cortesã Satine, na melhor interpretação de sua carreira.

14. Julianne Moore por Longe do Paraíso

Julianne Moore interpreta uma típica dona-de-casa, esposa e mãe que não leva a vida que deseja, principalmente porque ela descobre que o marido a trai com outro homem.

15. Meryl Streep – O Diabo Veste Prada

Meryl Streep interpreta Miranda Priesley, uma poderosa e arrogante executiva de uma revista de moda que manda seus acessores fazerem mil e um favores impossíveis para atender a sua agenda lotada.

16. Annette Bening por Beleza Americana

Annette Bening vive Carolyn, uma corretora de imóveis casada e frustrada que engaja em outros relacionamentos e prazeres para fugir da vida monótona.

17. Cate Blanchett por Elizabeth: A Era de Ouro

Cate Blanchett interpreta a Rainha Elizabeth I pela segunda vez. É a única atriz a ser indicada ao Oscar duas vezes pelo mesmo papel em filmes distintos.

18. Naomi Watts por 21 Gramas

Naomi Watts interpreta Christina Peck, uma recém viúva e viciada em drogas.

19. Judi Dench por Notas sobre um Escândalo

Dench interpreta Barbara Covett, uma professora rígida solitária, que mora apenas com seu velho gato. Quando descobre que a professora de artes, Sheba Hart, por quem está apaixonada, tem um caso com um aluno de 15 anos, Barbara se mostra uma mulher chantagista e ameaçadora, sendo ela o estopim para um escândalo de graves consequências.

20. Carey Mulligan por Educação

Carey Mulligan encanta como a jovem Jenny, que após conhecer um homem mais velho vê seu mundo ficar mais divertido e com algum sentido. Indicada ao Oscar deste ano.

Será que vai dar no Oscar?

14 mar

Mal terminou o Oscar 2010 e as pessoas, principalmente os fãs da premiação, já estão especulando sobre quais serão ou dez finalistas do Oscar e os atores e atrizes que sairão premiados em 2011.

Veja abaixo a lista de alguns filmes que têm prováveis potenciais para serem indicados ao Oscar do ano que vem. Vale lembrar que muitos desses dados são baseados em produções de diretores de renome, com artistas que já receberam crédito por suas atuações e cujos personagens chamam a atenção. A lista é precária e muito provavelmente errônea, já que hoje faz apenas uma semana que a temporada de premiações de 2009/2010 teve fim.

Black Swan de Darren Aranofsky. Tem Natalie Portman, Winona Ryder, Vincent Cassel e Mila Kunis no elenco. O título traduzido literalmente, “Cisne Negro”, conta a história da relação íntima entre uma veterana bailarina e sua rival. Nada mais se sabe sobre o filme.

What’s Wrong with Virginia de Dustin Lance Black. O diretor, que venceu o Oscar de melhor roteiro original por Milk ano passado, escreveu um filme contando a história de um xerife que vê a filha se envolver com o filho de uma bela mulher, com quem o pai teve um relacionanto de mais de vinte anos. O problema é que essa mulher é psicologicamente perturbada, o que pode significar um grave um perigo para todos. Com Jennifer Connely e Ed Harris no elenco.

Never Let me Go de Mark Romanek. O filme conta com as participações de Keira Knightley e da recém indicada ao Oscar, Carey Mulligan. A história de uma mulher que, conforme pensa nos anos em que passou em uma escola particular no interior da Inglaterra, reúne duas amigas para que, juntas, elas possam reviver o passado comunal que viveram. Sally Hawkins também está no elenco.

Miral de Julian Schnabel. O novo filme do diretor de “OEscafandro e a Borboleta”, indicado ao Oscar há dois anos, conta a história da perseverança de Hind Husseini em estabilizar um orfanato logo depois da divisão da Palestina e da criação do Estado de Israel. Com Freida Pinto e Willem Defoe no elenco.

It’s Kind of a Funny Story de Anna Boden e Ryan Fleck. O casal de diretores que comandou o filme “Half Nelson” volta atrás das câmeras para contar a história de um adolescente depressivo que tem a chance recomeçar quando se inicia em uma enfermaria para adultos em tratamente psiquiátrico. Com Zach Galifianakis no elenco.

Para ver outros filmes que têm chances de serem indicados, assim como atores, atrizes e diretores, é só clicar aqui e aqui.